Tag Archives: Universidade de Coimbra

O Doutor do povo

31 Mar

Mais do que um reconhecimento pessoal, acredito que esta láurea é uma homenagem ao povo brasileiro, que nos últimos oito anos realizou, de modo pacífico e democrático, uma verdadeira revolução económica e social, dando um enorme salto qualitativo no rumo da prosperidade e da justiça”, afirmou o ex-presidente do Brasil, Luis Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira (30), na cidade de Coimbra, onde foi doutorado “Honoris Causa” pela Universidade de Coimbra.

Lula, que ontem (29) recebeu a notícia da morte do ex-vice-presidente, José Alencar, mostrava-se visivelmente abatido com a morte de seu amigo. “Nada disso teria sido possível, igualmente, sem a colaboração generosa e leal daquele que foi o meu parceiro de todas as horas, um dos homens mais íntegros que já conheci, o inesquecível estadista que perdemos ontem, para consternação de toda a sociedade brasileira: o meu vice-presidente José Alencar Gomes da Silva.”, disse o ex-presidente brasileiro.

A cerimónia, que contou com várias personalidades políticas como o presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, o primeiro-ministro português, José Socrátes, o presidente de Cabo Verde, Pedro Pires e a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, foi marcada pela grande quantidade de estudantes brasileiros. A Universidade portuguesa tem hoje mais de 1.500 alunos inscritos.

A presidente do Brasil que também foi citada por Lula em seu discurso devido a sua contribuição no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), foi recebida com gritos de apoio, porém alguns também de protesto quanto à construção da Barragem de Belo Monte, no estado do Pará.

Lula, que recebeu o convite para ser Honoris Causa ainda quando era presidente, decidiu que só aceitaria após deixar o cargo. Ele não é o primeiro Presidente brasileiro a receber o título de Honoris Causa da Universidade de Coimbra. O título já foi concedido a ex-presidentes como Fernando Henrique Cardoso, Juscelino Kubitschek, entre outros.

A visita de Lula e Dilma Rousseff foi diminuída em 8 horas devido à morte do ex-vice-presidente. Após à homenagem, ambos seguiram para Lisboa e da capital portuguesa foram para Brasília, onde vão participar das homenagens a José Alencar.

Advertisements

Bolsas a menos, desistências a mais

4 Feb
por Marina Alves |

Desde o início do ano letivo, mais de 1200 alunos já cancelaram a inscrição em apenas três universidades: Minho, Porto e Coimbra. Porquê? As associações académicas defendem que tal se deve às novas regras de atribuição de bolsas de estudo, que impossibilitam muitos estudantes de continuarem o seu percurso universitário.

Na Universidade de Coimbra tiveram lugar o maior número de desistências até ao dia 28 de janeiro, num total de 598 estudantes. Segue-se a Universidade do Minho com um total de 500 requerimentos para cancelar a matrícula, o que conduziu a um inquérito aos alunos para perceber os motivos de abandono. Já a Universidade do Porto conta apenas com 145 desistências, um número que ainda não se encontra ao nível do total registado no ano letivo anterior (217).

No dia 27 de janeiro, o Conselho Geral da Universidade do Minho avisou, em comunicado, que “a situação viola as legítimas expectativas dos estudantes e contraria o critério de confiança sobre o qual firmaram a sua relação com a instituição universitária e com o Estado”. Também Luís Rodrigues, Presidente da Associação Académica da Universidade do Minho, estabelece uma “relação causa-efeito” entre as inscrições canceladas e a diminuição no número de alunos bolseiros e no valor médio dos apoios. “Temos centenas de pedidos de ajuda de colegas”, disse Luís Rodrigues.

Em reação ao comunicado da UM, Mariano Gago, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, afirmou que “a revisão das normas técnicas, após uma avaliação da sua aplicação e do seu impacto, já estava prevista. Não deixaremos de avaliar o impacto social do atual sistema de apoios sociais”. O ministro acredita que este aumento de desistências “nenhuma relação terá com o atual regime de bolsas”, garantindo que as correções ao regulamento serão feitas caso sejam necessárias.

O prazo para a conclusão da análise das candidaturas a bolsas de estudo termina em finais de fevereiro, mas até agora um quarto dos estudantes já ficou sem apoios face às novas regras. O ministro sustenta que o novo regulamento pretende concentrar recursos em quem mais precisa e que muitos estudantes carenciados viram o valor da sua bolsa de estudo aumentar.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++

Peixes brasileiros encontrados em Coimbra

29 Jan
por Ana Martins |


O Museu da Ciência da Universidade de Coimbra pode agora contar com 68 exemplares de peixes brasileiros, oriundos do século XVIII. Descobertos por Pedro Casaleiro, museólogo, tudo indica que estes elementos sejam uma parte das recolhas feitas pelo naturalista Alexandre Rodrigues Ferreira, ao longo da bacia do Amazonas, entre os anos de 1783 e 1792. Estas recolhas eram enviadas à coroa portuguesa, visando o desenvolvimento científico e sistemático da natureza exótica. Após anos guardados numa caixa, estes exemplares foram encontrados, em perfeitas condições, no âmbito do levantamento sistemático das coleções pertencentes à Universidade de Coimbra.

Alexandre Rodrigues Ferreira enviou para Portugal inúmeras coleções, as quais foram alvo de diversas vicissitudes. Actualmente, encontram-se dispersas por diferentes instituições nacionais e internacionais, uma vez que uma parte delas foi levada para Paris durante as invasões francesas.

Estes 68 elementos representam peixes de diferentes espécies, conservados a seco e montados sobre cartão, que contem a designação científica no sistema proposto por Lineu.

Pedro Casaleiro refere que esta descoberta é de um valor notável, uma vez que se trata de uma rara colecção pois, em todo o mundo, há um número muito reduzido deste tipo de exemplares, montados deste modo.

Neste momento, encontra-se em curso um projeto de investigação de História da Ciência da Universidade de Coimbra, levado a cabo pelo Museu da Ciência, da mesma universidade. Neste projeto procede-se ao estudo destas coleções. Assim sendo, Paulo Gama Mota, diretor do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra refere que esta descoberta “além de abrir uma nova perspetiva quanto ao estudo e conhecimento das recolhas deste naturalista, é uma importante descoberta para a história natural em Portugal, para a história da ciência e para o estudo da biodiversidade, realizada mesmo no final do Ano Internacional da Biodiversidade”.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++