Tag Archives: Perséphone

Olga Roriz

6 Mar
Perfecionista e apaixonada pela dança desde sempre. É assim Olga Roriz, a bailarina e coreógrafa que encanta com as suas obras onde o grande destaque é o corpo como fonte de emoção.

Nasceu em 1955 em Viana do Castelo mas cedo rumou à capital, onde iniciou a sua formação artística e profissional na Escola do Teatro Nacional de S. Carlos. Durante dez anos aprendeu, com Anna Ivanova, a disciplina e o rigor necessários a uma bailarina e, apesar de não ter a silhueta tradicional de uma bailarina clássica, isso nunca a impediu de lutar pelo sonho de criança. O Ballet Gulbenkian, dirigido por Jorge Salavisa, foi a sua casa durante 16 anos, onde alcançou a visibilidade merecida. Encenou para o Teatro Nacional de S. Carlos, a ópera Perséphone de Igor Stravinsky, recebendo inúmeros elogios e afirmando-se como uma verdadeira criadora de espetáculos.

Hoje é uma das mais respeitadas senhoras do mundo da dança e o seu sucesso é reconhecido internacionalmente pela crítica e pelo público. A breve experiência como Directora Artística da Companhia de Dança de Lisboa entre 1992 e 1994 levou-a à criação, em 1995, da Companhia Olga Roriz, que inaugurou o seu novo espaço de trabalho em plena Baixa Lisboeta, em outubro de 2010. Um projeto sólido e com um grande currículo que aposta na formação de profissionais e jovens estudantes com o objetivo de dinamizar a àrea e criar uma relação mais aberta com artistas através de constantes workshops, conferências, exposições, concertos e seminários.

O seu último trabalho, Electra, fez parte das Comemorações do Centenário da República e surgiu da sua constante necessidade de fazer solos, considerando-os momentos muito especiais e de um intimismo inexplicável. Ao longo da sua carreira, Olga foi distinguida com vários prémios e menções honrosas de diversos países e, pela sua carreira e enriquecimento da cultura portuguesa, foi condecorada, em 2004, com a insígnia da Ordem do Infante D. Henrique/Grande Oficial da República.

Com um talento imensurável e trabalhando sempre intensivamente, Olga Roriz chegou a dar aulas na Escola de Dança do Conservatório Nacional e atualmente dedica-se também à fotografia, algo que sempre a fascinou. É a imagem da criatividade, esforço, paixão e sucesso. Os palcos portugueses estarão sempre à sua disposição.

Oito de março, oito mulheres

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++

Advertisements