Tag Archives: Música no Coração

Slash no Meco

27 Apr

Slash é a mais recente confirmação para o festival Super Bock Super Rock. O guitarrista atua no Meco no dia 16 julho.

O antigo guitarrista dos Guns N’ Roses regressa assim a Portugal depois de ter passado pelos Coliseus do Porto e Lisboa em junho do ano passado. Recorde-se que Slash tem agora uma carreira a solo. Após ter saído da banda americana em meados dos anos noventa e ter passado por vários projectos, lançou o seu primeiro álbum a solo em 2010.

O artista britânico, naturalizado americano, sobe ao palco principal do Super Bock Super Rock no mesmo dia Brandon Flowers, Elbow e The Strokes. O festival decorre entre os dias 14 e 16 julho na Herdade do Cabeço da Flauta e os bilhetes variam entre os 45€ e os 80€. Mais informações podem ser encontradas aqui.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++

50 anos de Delta, 5 anos de Festival

29 Mar

Por Inês Garcia, Gonçalo André Simões e Marta Spínola Aguiar

Foi na tarde de hoje, 29 de março, que foram anunciados, no Belém Bar Café (BBC), os artistas convidados para a 5ª edição Festival Delta Tejo. O objectivo de uma das melhores marcas de café, que este ano comemora 50 anos de existência, é trazer um pouco da cultura dos países produtores de café. Desta forma, a aposta da Delta vai para artistas oriundos do Equador, de África, da América Latina e também de Portugal.

O administrador da Delta Cafés, Rui Miguel Nabeiro, afirma que «quando a Delta faz alguma coisa, tem que trazer o seu DNA». Assim, o festival multicultural «reflete os valores da nossa empresa». O desejo da empresa e da organização do evento é agradar às várias faixas etárias e, por isso, esta festa «é a festa da Delta», reitera Rui Miguel Nabeiro. Como tal, a comemoração dos 50 anos da Delta Cafés pretende desenvolver um convívio mais alargado, de tal modo que conte com, para além do público diversificado que espera, clientes, consumidores e colaboradores.

No que diz respeito às surpresas que se podem esperar nesta 5ª edição, Luís Montez, sócio da promotora Música no Coração, quis que esta festa fosse «uma mega festa de aniversário» e confessa que é uma grande responsabilidade organizar uma festa de uma empresa desta natureza, qualidade e anos de existência.

E Luís fez jus ao elevado patamar em que esta festa se coloca. O cartaz, recheado de vários artistas bem conhecidos de todos, anuncia um festival que já se tem tornado tradição no início do verão. O primeiro dia do Delta Tejo começará com a presença da banda sinfónica da GNR e com a atuação dos próprios GNR. Conta, também, com o jamaicano Sean Paul e Yuri da Cunha. Neste dia, a surpresa é a participação de nomes sonantes do panorama português, como Rui Pregal da Cunha, Inês Castelo Branco e Dalila Carmo, que subirão ao palco Delta com os Nouvelle Vague que farão covers do pop português dos anos 80. Depois dos espetáculos haverá um Dj internacional, nome que ainda está por revelar.

Desde Nelly Furtado, Asa, Aurea e passando também pelo fado com a artista Mariza, o segundo dia do festival é conhecido pelo «dia das mulheres». No domingo, dia 3 de julho e último dia do festival, a banda portuguesa Expensive Soul fará as honras de abertura e os ritmos brasileiros invadirão o palco do Delta Tejo. Maria Gadú, que na sua última passagem por Portugal esgotou o Centro Cultural de Belém, atuará no mesmo dia que Parangolé, cujo principal êxito é o Rebolation e é um artista brasileiro com presença obrigatória em festivais deste género.

A organização adiantou que haverá mais novidades que serão anunciadas brevemente, tais como as bandas que atuarão no Palco Jogos Santa Casa e último nome que completará o dia 3. Para além disso, estão prometidas actividades que trarão mais dinâmica ao festival mais multicultural do verão, como a já tradicional montanha-russa.

Quanto aos bilhetes, já estão à venda nos locais habituais e disponivéis a 30€ (bilhete diário) e a 48€ (passe para os três dias).

A r@dio em conferência

27 Mar

Os meios de comunicação têm sofrido alterações ao longo dos últimos anos. Com o despontar da “caixa mágica”, alterações aos modos de vida e aumento do impacto da imagem, a rádio foi obrigada a adaptar-se a todas estas situações, chegando mesmo a temer-se a sua extinção, mais concretamente, após o surgir da televisão. Nos nossos dias, a grande adversária da rádio já não é a televisão, mas sim a internet.

O debate em redor da rádio e a internet foi uma constante na “R@dio em Congresso”, na passada quinta e sexta-feira. David Hendy, um historiador dos media da universidade de Westminster, abordou todos os jovens presentes como sendo a geração que mais tempo despende online. No entanto, referiu que este aspeto também tem fatores positivos, tais como a interação, a criatividade e a motivação.

Nesta segunda edição da “R@dio em Congresso”, realizada no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), Guy Starkey, professor de rádio e jornalismo e diretor do departamento de Comunicação da Universidade de Sunderland, afirmou que a telefonia sem fios é capaz de se moldar às novas adversidades e ultrapassá-las da melhor forma.

Rui Pêgo, locutor de rádio português e diretor de programas da RDP, foi outra das personalidades a marcar presença. Partilhando da opinião anterior, Pêgo não receia a extinção da rádio. Para sustentar a sua tese utilizou como principal argumento a característica, praticamente exclusiva, da portabilidade na rádio. Apontou também alguns dos problemas que as rádios digitais portuguesas possuem e que dificultam o seu desenvolvimento.

O Facebook e o Twitter, segundo Luís Montez, fundador da XFM e que pertence à empresa “Música no Coração”, são hoje em dia uma mais valia para a verificação dos tipos de audiência e das suas preferências.

Daniel Karlson, especializado em web rádio e vice presidente do Ando Media Group, por sua vez, considera que o fator interatividade é importante neste meio mas deve ser encarado com comedimento. Para esta interatividade tem contribuído a utilização crescente de vídeos nas rádios virtuais.

Nestes dois dias em que decorreu o Congresso foi muitas vezes relembrado o tema Video Killed The Radio Star, dos The Buggles. Contudo, a grande conclusão a que se chegou foi a seguinte: a rádio continua sã e preparada para enfrentar todos os desafios dos nossos dias.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++

Super Bock Super Rock

26 Jan

Quando: 14, 15 e 16 de julho de 2011

Onde: Herdade do Cabeço da Flauta, Meco, Sesimbra

Quanto: 45€ (bilhete diário), 80€ (passe 3 dias)

[TABLE=3]

[TABLE=5]

[TABLE=26]