Tag Archives: jazz

Madeleine Peyroux e Charles Bradley no Cool Jazz Fest

28 Apr

Madeleine Peyroux e Charles Bradley são os mais recentes nomes confirmados para o festival de verão Cool Jazz Fest realizado, anualmente, em Cascais. A cantora atuará no dia 6 de Julho e o cantor a 17.

A artista jazz nascida na Geórgia lançou o seu disco de estreia em 1996. Dreamland ganhou logo a atenção da crítica pois, para além dos originais Always a Use, Dreamland e Hey Sweet Man, Madeleine arriscou-se nos covers de Billy Holiday , que lhe valeu o título de ‘’Billy Holiday do século XXI’’ e de outros artistas do jazz e do blues.

A autora de sucessos como Don’t Wait Too Long e I’m Alright, vem a terras lusas apresentar o seu mais recente álbum, Standin’ On The Rooftop. Atuando no Parque Marechal Carmona, em Cascais, as honras de abertura do espetáculo serão entregues a Pierre Aderne.

Quanto a Charles Bradley, o cantor que combina funk com soul, apresentará, juntamente com a sua banda, The Budos Band, o disco de estreia No Time For Dreaming, no mesmo local que Peyroux.

Para este festival estão também confirmados Sharon Jones & The Dap Kings, Mayer Hawthorne, Céu, Diego El Cigala, Maria Schneider & Orquestra de Jazz de Matosinhos, Seal e Jamie Cullum.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico+++

Ludovico Einaudi: a emoção ao piano

13 Apr

«Em geral não gosto de definições, mas “Minimalista” é um termo que significa elegância e abertura, por isso preferia ser chamado de Minimalista do que outra coisa». É assim que Ludovico Einaudi fala de si, no que respeita à sua música. Ludovico é um dos pianistas mais aclamados do mundo e está de volta a Portugal para um concerto no dia 15 de abril no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra.

Nasceu na cidade italiana de Turim em 1955, formou-se em composição no Conservatorio Verdi de Milão em 1982 e logo de seguida continuou a sua formação junto do compositor italiano Luciano Berio. Ainda no mesmo ano conseguiu uma bolsa para o Tanglewood Music Festival, nos Estados Unidos da América. Na segunda metade da década de 80 explorou várias tendências nas suas composições, mas foi ao piano que alcançou o sucesso no mundo da música.

Desde 1988, ano de lançamento do seu primeiro álbum, Time Out, já se contam 10 discos de originais: Stranze (1992), Salgari (1995), Le Onde (1996), Eden Roc (1999), I Giorni (2001), Dario Mali (2003), Una Mattina (2004), Divenire (2007) e Nightbook (2009). O seu lançamento mais recente é, contudo, The Royal Albert Hall Concert (2010), uma edição discográfica que inclui um DVD gravado na sala londrina com o mesmo nome, no início do ano passado. Aos 55 anos, o próprio músico considera que este concerto representou uma etapa muito importante na sua carreira, pois, diz Ludovico, «é o mais importante palco de espetáculos do mundo».

Conhecido pelas melodias calmas que tocam a alma de qualquer pessoa e que despertam os sentimentos mais profundos do público, Ludovico Einaudi é considerado pela crítica um compositor emotivo e que «traduz em notas a calma e a contemplação». Muitas vezes comparado a Michael Nyman (O Piano), Einaudi é, a par deste, atualmente um dos melhores compositores e pianistas europeus. As suas músicas também fazem sucesso na indústria televisiva e cinematográfica. Entre dezenas de inclusões das suas obras em séries, filmes e anúncios, contam-se Doctor Zhivago (2002), Sotto Falso Nome (2004), vencedor do prémio de Melhor Banda Sonora no Avignon Film Festival nesse ano, This Is England (2006), This Is England ’86 (2010) e mais recentemente I’m Still Here, de Cassey Affleck.

Ludovico já não é desconhecido do público português, tendo já atuado no nosso país com o seu sexteto e também ao lado de Rodrigo Leão. No estrangeiro, o compositor já deu concertos com o Ballaké Sissoko, mestre de kora (instrumento tradicional de cordas oriundo da África Ocidental) que participa no álbum Dario Mali, e ainda com o grupo de post-rock To Rococo Rot.

Para a atuação em Sintra, Ludovico promete um concerto a solo com tudo aquilo que os fãs esperam dele. Em declarações à agência Lusa disse que «será um concerto intimista, tanto mais que irei tocar a solo, e será um diálogo de uma hora e meia entre mim e a audiência». O espetáculo começa às 22hoo no Auditório Jorge Sampaio e os bilhetes variam entre os 20 e os 30 euros.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++

Concerto da Semana: The Voca People

31 Mar

São israelitas e dizem vir do planeta Voca, onde toda a comunicação é feita através da expressão vocal. Os Voca People surgiram no início de 2009 e rapidamente conquistaram o sucesso mundial através de vídeos publicados na internet. Regressam agora a Portugal, ao Auditório dos Oceanos do Casino de Lisboa para, mais uma vez, encantar os portugueses com o seu estilo e talento únicos.

O youtube e as redes sociais foram os principais responsáveis pela divulgação destes novos músicos, que surpreendem com performances de teatro vocal, conjugando sons vocais e canto acapella com a arte do moderno beat-box humano.

Os oito membros deste curioso grupo, três mulheres – contralto, mezzo e soprano –, três homens – baixo, barítono e tenor – e dois beat-boxers, reproduzem, em espetáculos inéditos, temas que marcaram diversas épocas. Vestidos de branco da cabeça aos pés, levam o espetador numa viagem por musicalidades e ritmos de vários géneros. Pop, rock, jazz, música sacra e clássica, cantores e bandas de sucesso como Michael Jackson, Tom Jones, Celine Dion, Queen, Nirvana, Spice Girls, são algumas das interpretações possíveis de assistir nas suas atuações.

Os cantores extraterrestres, como são conhecidos, contam com mais de 15 milhões de visualizações na internet e bilheteiras esgotadas por todo o mundo. Aliando um novo conceito musical e o bom humor ao efeito surpresa, o grupo apresenta a música no seu estado puro, prometendo espantar o público devido à total inexistência de instrumentos.

Em palco em Lisboa desde 22 de março e até 6 de abril, os espetáculos decorrem de terça-feira a sábado às 21h30 e aos domingos, em matinées, às 17h. Os bilhetes podem ser adquiridos nos locais habituais e os preços variam entre os 30 e os 35 euros.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++