Tag Archives: futebol

Eduardo Souto Moura – Prémio Pritzker

18 Apr

O dia 28 de março foi o escolhido para a revelação do vencedor da 33ª edição do Pritzker Architecture Prize. Descrito pelo júri do Prémio Pritzker como «um arquiteto fascinado pela beleza e autenticidade dos materiais», Eduardo Souto de Moura, de 58 anos, vê os seus mais de 60 projetos serem reconhecidos à escala mundial. Relatadas como se de poemas se tratassem, as obras do arquiteto: «têm uma capacidade única de transmitir aparentemente características conflituantes como a potência e modéstia, coragem e subtileza, ousadia e simplicidade (…) – ao mesmo tempo», segundo a opinião do júri.

O vencedor daquele que é o Nobel da Arquitetura, Souto de Moura fala dos projetos de «arte social» que tem desenvolvido e do país que os tem recebido.

A proposta de criar um prémio que homenageasse arquitetos vivos chegou à família Pritzker, ligada ao ramo de conceção e construção de hotéis em Chicago, que  a aceitou por se tornar consciente da dimensão «que o impacto da arquitetura pode ter no comportamento humano».

Pode ler-se ainda no site oficial do prémio que o objetivo seria «encorajar e estimular não apenas uma maior sensibilização da opinião pública dos edifícios, mas também inspiraria maior criatividade dentro da profissão de arquitetura.» Fundado em 1979, atribuiu o primeiro prémio a Philip Johnson, de Ohio. O galardão combina, para além do inerente prestígio, um prémio no valor de 100 mil dólares (71 mil euros) e uma medalha de bronze com base nos desenhos de Louis Sullivan, arquiteto de Chicago, o “pai” dos arranha-céus.

Qualquer arquiteto licenciado pode apresentar uma candidatura para Diretor Executivo à consideração do júri do Prêmio Pritzker de Arquitetura. As candidaturas são aceites no primeiro dia de novembro de cada ano. O júri é constituído por profissionais reconhecidos em seus próprios campos da arquitetura, negócios, educação, publicação e cultura e as pistas o conquistar encontram-se na medalha de bronze, que relembra os princípios fundamentais do arquiteto romano Vitrúvio: «firmeza, comodidade e encanto»

Nove anos depois de ter sido atribuído o primeiro prémio a um arquiteto português, Álvaro Siza Vieira (poderá ver o vídeo da entrega do prémio aqui), Souto de Moura volta a atrair as atenções para o que de bom se faz em Portugal. Desde casas unifamiliares, a cinemas, escolas de música, centros comerciais, hotéis, apartamentos, escritórios, instituições, galerias, museus, escolas, instalações desportivas e até o próprio metro do Porto, o arquiteto sabe como tornar a sua obra única e inconfundível.

É por essa razão que, desde que se licenciou, em 1980, na Escola Superior de Belas Artes do Porto, tem vindo a receber os mais variados prémios e participado numa extensa bibliografia. Tem sido várias vezes abordado para leccionar nas mais conceituadas escolas de arquitectura, actividade que iniciou em 1981 na Faculdade de Arquitectura do Porto, mas que já o levou a dar aulas nas escolas de Paris-Belleville, Harvard, Dublin, Zurique e Lausanne.

Na conferência de imprensa que deu aquando o anúncio oficial, o premiado desta edição revelou ter ficado surpreendido com a escolha do júri e destaca a importância que o prémio tem na conjuntura atual: «Aconteceu hoje uma coisa positiva. Uma coisa que não acontece muito em Portugal, porque todos os dias há mais um juro, mais um empréstimo, mais uma queda do governo, mais uma mentira…»

O arquiteto apelida, ainda, Portugal como «um país de contrastes», que tem tanto de bom como de precário e fala da emigração como a solução para a «geração à rasca», até mesmo para os alunos que saem da única instituição do mundo que gerou dois vencedores do prémio, a Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, reconhecida pelo seu nível de exigência e excelência e pela forma como os seus alunos se dedicam, procurando sempre alcançar a perfeição. «O país está com o teto muito baixo e estes prémios são alavancas para levantar o país. Isto acontece não só na arquitetura, no futebol, na ciência mas também na literatura», destaca o arquiteto.

A um herói desconhecido

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++

Advertisements

Porto campeão

3 Apr

Uma época de grandes riscos fazia-se prever para o clube do norte de Portugal. Com um adversário a altura, Pinto da Costa poderia ver a equipa de futebol entrar numa espiral de derrotas consecutivas idêntica à vivida entre os anos de 1999 e 2002. Foram três épocas sem vitórias que levaram bastantes adeptos a questionar a capacidade do reputado presidente.

E, numa época assim, nada melhor que elevar ainda mais a fasquia, contratando um treinador sem grande experiência no cargo, seja no panorama nacional, como no panorama internacional. Villas Boas pegava assim numa equipa recheada de bons jogadores, de contratações escaldantes e partia rumo a um all-in de Pinto da Costa, que poderia se ter revelado um grande fracasso.

Com uma pré-época discreta, a equipa iniciava a sua campanha com uma vitória na Supertaça, contra o favorito Benfica de Jorge Jesus. E, a partir desse jogo em agosto, o Porto estaria sem perder ou empatar um jogo até outubro, fugindo desde logo das outras equipas no campeonato, não dando ainda qualquer hipótese na Liga Europa.

O primeiro empate surgiu então a 4 de outubro, em Guimarães, mas esse resultado não foi suficiente para abalar as tropas de Villas Boas. Um empate caseiro contra o Besiktas, antes do encontro com o Benfica poderia denotar uma possível quebra, mas desde logo a equipa portista marcou uma posição forte, com a goleada imposta aos rivais da capital.

A partir desse momento, contam-se pelos dedos da mão, os deslizes dos dragões. A Taça da Liga, sem dúvida, foi o maior fracasso do ano. Mas, assumindo a posição de favorito na Liga Europa e sendo já certo o título nacional, a aposta de Pinto da Costa só pode ser vista, como mais uma jogada de mestre do velho lobo do futebol nacional.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico+++

Apito inicial

1 Apr

No futebol, esta jornada, em Portugal, promete ser de fortes emoções, isto porque o Benfica recebe o Porto. Se um clássico é sempre motivo de emoção, um clássico onde pode haver um novo campeão (oficial) é motivo ainda maior para surgirem fortes emoções. O Porto, em caso de vitória na Luz, volta ao trono e é campeão no campo do maior rival.

No entanto, não só de clássico se faz a jornada em Portugal. O Vitória de Guimarães, quinto classificado e ainda com legítimas esperanças de alcançar o terceiro lugar, recebe o Sporting, com novo presidente, Godinho Lopes, que neste momento detém esse desejado posto pela equipa Vimaranense.

Em Espanha, esta jornada há em escaldante Villarreal – Barcelona. O clube catalão, líder com mais cinco pontos que o Real Madrid, que defronta o Sporting Gijón, vai ao El Madrigal defrontar a perigosa equipa local que ocupa um sensacional terceiro lugar.

Porém, as atenções neste fim de semana devem ser centradas em Itália. Isto porque haverá dois jogos eletrizantes. O líder Milan defronta o velho rival Inter num dos encontros da época. O Milan iniciará a partida com dois pontos de vantagem mas em caso de derrota perde a liderança. O outro grande embate da ronda é o Roma – Juventus, duas grandes equipas, apesar de prestações abaixo das expectativas. De referenciar ainda o embate entre Twente e PSV na liga Holandesa, que apenas têm um ponto de diferença, a favor do clube de Eindhoven.

No andebol, este fim de semana tem início a segunda fase do nacional, que contempla os seis primeiros classificados da primeira fase. Ora, a partir de agora haverá sempre grandes jogos. Nesta jornada jogam ABC contra Sporting e  Madeira SAD contra Águas Santas. O jogo grande da jornada inaugural, entre Benfica e Porto foi adiado, pois a equipa lisboeta disputa este fim de semana o acesso às meias-finais da Taça Challenge. No voleibol, o grande jogo da jornada é a deslocação do líder invicto Benfica ao reduto do Sporting de Espinho. Já no Basquetebol, o destaque da ronda vai para a deslocação do Benfica, segundo classificado, ao terreno da Académica, terceira na prova.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico+++

Apito Inicial

25 Mar

Este fim de semana irá ser diferente do habitual, isto porque os campeonatos europeus terão paragens devido aos compromissos das seleções. O jogo mais importante para os portugueses será sábado quando Portugal e Chile se defrontarem no Estádio Magalhães Pessoa, em Leiria. Destaque para as chamadas de Ruben Micael, habitual suplente no Porto, e para a estreia do jovem leonino André Santos.

Para além do jogo de Portugal, vão ocorrer outros jogos interessantes, tais como o Brasil – Escócia, em Londres, e os Estados Unidos – Argentina em Nova Iorque. De realçar ainda que este fim de semana ficará a saber-se o primeiro finalista da taça de Portugal, que surgirá do jogo entre Académica e Vitória de Guimarães.

No futsal, a jornada que se aproxima é escaldante, com os quatro primeiros a defrontarem-se. O líder Benfica viaja ao reduto do Instituto D. João V, quarto classificado, enquanto que o Sporting recebe o Belenenses, num dérbi lisboeta que promete ser o jogo da ronda.

No andebol, a última jornada da fase regular será marcada pelo maior dérbi do país, que opõe Sporting a Benfica, quinto contra terceiro respetivamente.

No voleibol, o líder Benfica desloca-se ao terreno dos açorianos do Fonte Bastardo, atuais segundos classificados. Sporting de Espinho e Vitória de Guimarães, dois históricos da modalidade, defrontam-se em Espinho num encontro que promete emoção.

Já no basquetebol, o fim de semana também promete ser de emoções fortes com confrontos entre os quatro primeiros. O líder Porto, com liderança da fase regular garantida, recebe a Académica, terceira classificada, enquanto o Benfica recebe o Ovarense, num encontro de históricos.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico+++

Apito inicial

3 Mar

Esta semana, em Portugal, realizam-se dois dos melhores jogos do nosso campeonato: o Benfica tem uma sempre difícil deslocação ao Minho para defrontar o Braga, com a obrigação de ganhar para continuar a manter vivo o sonho da revalidação do título. Já o Porto recebe o Guimarães, atual quinto classificado, que é sempre um incómodo para os grandes, além de que este ano anda a lutar pelo terceiro lugar, pelo que promete dificultar a vida ao primeiro classificado.

Nos grandes campeonatos europeus, o destaque natural vai para o maior dérbi da história do futebol Inglês. O Liverpool de Raul Meireles, que atravessa um período negro da sua história, recebe o líder Manchester que tem de ganhar sob pena de ver os seus rivais diretos se aproximarem. Um desses rivais, o atual segundo classificado Arsenal, recebe o oitavo Sunderland, num encontro mais complicado do que possa aparentar.

Outro dos grandes jogos do fim de semana opõe os dois maiores clubes do futebol Italiano, apesar da escassez de títulos dos últimos anos. A Juventus, grande deceção da prova pelo seu sétimo lugar, recebe o líder Milan, numa partida que se adivinha espetacular. O Milan precisa defender a sua curta vantagem de cinco pontos para o Inter que nesta jornada recebe o Génova de Miguel Veloso e Eduardo. De destacar ainda os jogos Lazio – Palermo e Lecce – Roma.

Além destes grandes jogos, este fim de semana ocorre um escaldante Hannover – Bayern Munique, atuais terceiros e quarto classificados, respetivamente. Em França, um dos grandes jogos que se avizinha opõe Marselha, terceiro classificado, ao Lille, primeiro com apenas mais um ponto. Esta é uma jornada em que poderá haver troca de líder. Em Espanha, para além dos sempre apetecíveis jogos do Barcelona e do Real Madrid, vai haver um Atlético de Madrid – Villarreal. Por fim, na Holanda o grande jogo da jornada será entre Ajax e AZ Alkmaar, dois candidatos ao título.

Quanto às restantes modalidades, no futsal apenas o Belenenses, dos três candidatos ao lugar cimeiro do pódio, tem um jogo teoricamente difícil, viajando até ao reduto do quarto classificado, o Instituto D. João V. No hóquei, há um super jogo. O líder Benfica, com uma vantagem de três pontos, viaja até ao terreno do Porto, que detém nove títulos consecutivos na modalidade.

No voleibol, está a disputar-se a série dos primeiros, com os seis primeiros classificados da fase regular. O Benfica, líder atual, vai receber o último classificado Leixões, ao passo que o Sporting de Espinho vai receber o Castelo da Maia e o Guimarães vai deslocar-se ao reduto do segundo classificado A.J Fonte Bastardo. No andebol, o campeonato entra em pausa devido aos compromissos das seleções. Por fim, no basquetebol, o fim-de-semana é teoricamente tranquilo para os candidatos ao título, sem nenhum desafio de aparente dificuldade de maior.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++

Dia de festa na Luz

28 Feb
por Steve Grácio |

Nesta segunda-feira, o Benfica completa 107 anos de História. A 28 de fevereiro de 1904, um grupo de ex-alunos da Real Casa Pia de Lisboa fundou o Sport Lisboa, com uma única modalidade, o futebol. Com os primeiros anos de grande dificuldade económica e relegados para segundo plano em detrimento do Sporting, surge a fusão do clube com o Grupo Sport Benfica, de ciclismo, que dá origem ao Sport Lisboa e Benfica.

No entanto, a afirmação do clube não foi um caminho fácil. O Sporting continuou a ser o principal clube do país até meados dos anos 20, altura em que o Benfica adquiriu estabilidade com a criação do seu primeiro estádio que perdurou até a construção do atual em 2003.

Com o surgimento do Estado Novo, o Benfica atravessou certos períodos controversos. A cor vermelha do seu equipamento era a mesma da figadal inimiga do regime, a União Soviética. Por esse motivo, a comunicação social viu-se forçada a utilizar a palavra “encarnados” para não conjugar “vermelhos” com “vencedores” (o Benfica assumia uma crescente preponderância em termos desportivos).

Porém, as dificuldades não acabaram. O primeiro hino do clube, denominado “Avante Benfica”, foi silenciado pelo regime por conter conotações comunistas. Para além do hino, o facto de o Benfica eleger os seus presidentes democraticamente também foi muitas vezes recriminado pelo Estado, talvez também porque a maioria deles eram ilustres oposicionistas ao regime de Salazar, o que levou mesmo um dos presidentes, Júlio Ribeiro da Costa, a ter de se demitir por ter ligações políticas com a oposição.

A definitiva afirmação do clube coincidiu com a chegada do maior símbolo de sempre do desporto português, Eusébio da Silva Ferreira. No entanto, a contratação de Eusébio não foi fácil. O Sporting lutou até à última oportunidade pelo jogador. Numa primeira fase, só o pretendiam para experiência, o que deu ao Benfica a possibilidade de contratar o então jovem jogador, pagando à sua mãe 250 contos. Para o esconder do rival, colocou o jogador num avião com um nome falso. Mesmo assim, o Sporting não desistiu e duplicou a oferta do Benfica, que até se viu obrigado a esconder o jogador numa unidade hoteleira face à persistência leonina.

Só hoje a hegemonia encarnada é ameaçada. Até à última década, o domínio do Benfica era avassalador. Nas restantes modalidades, a maioria delas é dominada pelo rival da 2ª circular em termos de palmarés, sobretudo no atletismo. Mas o investimento do Benfica nas modalidades de pavilhão tem vindo a dar frutos.

Considerado pela IFFHS como o nono melhor clube do século XX, o Benfica é um dos clubes com mais prestígio no mundo face aos resultados outrora alcançados. Em 2006, o Benfica entrou para o Guinness como o clube com mais sócios no mundo. Em dia de aniversário, o Benfica parece estar tão jovem como dantes.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++

O adeus do fenómeno

19 Feb
por Thiago Maia Mourão |

Ele nasceu, brilhou, caiu, levantou, surpeendeu e ficou para sempre na história do futebol. Ele é Ronaldo Luís Nazário de Lima, ou melhor, apenas Ronaldo. O melhor marcador de Campeonatos do Mundo, com 15 golos, e que, com 17 anos, disputou seu primeiro Mundial (EUA -1994), anunciou na passada segunda-feira, dia 14, sua aposentadoria como jogador de futebol profissional. Ronaldo, que representava o Sport Club Corinthians Paulista, de
São Paulo, anunciou o “adeus” aos relvados aos 34 anos.

“El Fenómeno”, como era conhecido, começou sua carreira profissional no Cruzeiro Esporte Clube, de Belo Horizonte, Minas Gerais, com apenas 16 anos. Depois, passou pelo PSV Eindhoven (Holanda), Barcelona (Espanha), Inter de Milão (Itália), Real Madrid (Espanha), Milan (Itália) e Corinthians (Brasil).

Ronaldo também entrou em muitas polémicas, sendo a mais conhecida o caso em que o jogador sofreu a extorsão de um travesti após o ter levado para um motel depois de uma festa.

Porém, Ronaldo também é colecionador de títulos e prémios. Ronaldo, que assumiu que a sua maior tristeza foi nunca ter ganho uma Liga dos Campeões, já venceu o prémio de melhor jogador do mundo da FIFA em três ocasiões (1996, 1997 e 2002). O último prémio foi entregue no ano em que o jogador, depois de recuperar de uma das suas muitas lesões, conseguiu ajudar a seleção brasileira a conquistar o pentacampeonato do mundo. Além do Mundial desse ano, Ronaldo também já vencera o título mundial em 1994.

Porque um fenómeno nunca é esquecido e porque Ronaldo foi um fenómeno, o brasileiro ficará para sempre na história do futebol como um dos melhores avançados de sempre.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++