Tag Archives: campeão

Porto campeão

3 Apr

Uma época de grandes riscos fazia-se prever para o clube do norte de Portugal. Com um adversário a altura, Pinto da Costa poderia ver a equipa de futebol entrar numa espiral de derrotas consecutivas idêntica à vivida entre os anos de 1999 e 2002. Foram três épocas sem vitórias que levaram bastantes adeptos a questionar a capacidade do reputado presidente.

E, numa época assim, nada melhor que elevar ainda mais a fasquia, contratando um treinador sem grande experiência no cargo, seja no panorama nacional, como no panorama internacional. Villas Boas pegava assim numa equipa recheada de bons jogadores, de contratações escaldantes e partia rumo a um all-in de Pinto da Costa, que poderia se ter revelado um grande fracasso.

Com uma pré-época discreta, a equipa iniciava a sua campanha com uma vitória na Supertaça, contra o favorito Benfica de Jorge Jesus. E, a partir desse jogo em agosto, o Porto estaria sem perder ou empatar um jogo até outubro, fugindo desde logo das outras equipas no campeonato, não dando ainda qualquer hipótese na Liga Europa.

O primeiro empate surgiu então a 4 de outubro, em Guimarães, mas esse resultado não foi suficiente para abalar as tropas de Villas Boas. Um empate caseiro contra o Besiktas, antes do encontro com o Benfica poderia denotar uma possível quebra, mas desde logo a equipa portista marcou uma posição forte, com a goleada imposta aos rivais da capital.

A partir desse momento, contam-se pelos dedos da mão, os deslizes dos dragões. A Taça da Liga, sem dúvida, foi o maior fracasso do ano. Mas, assumindo a posição de favorito na Liga Europa e sendo já certo o título nacional, a aposta de Pinto da Costa só pode ser vista, como mais uma jogada de mestre do velho lobo do futebol nacional.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico+++

Advertisements

Apito inicial

1 Apr

No futebol, esta jornada, em Portugal, promete ser de fortes emoções, isto porque o Benfica recebe o Porto. Se um clássico é sempre motivo de emoção, um clássico onde pode haver um novo campeão (oficial) é motivo ainda maior para surgirem fortes emoções. O Porto, em caso de vitória na Luz, volta ao trono e é campeão no campo do maior rival.

No entanto, não só de clássico se faz a jornada em Portugal. O Vitória de Guimarães, quinto classificado e ainda com legítimas esperanças de alcançar o terceiro lugar, recebe o Sporting, com novo presidente, Godinho Lopes, que neste momento detém esse desejado posto pela equipa Vimaranense.

Em Espanha, esta jornada há em escaldante Villarreal – Barcelona. O clube catalão, líder com mais cinco pontos que o Real Madrid, que defronta o Sporting Gijón, vai ao El Madrigal defrontar a perigosa equipa local que ocupa um sensacional terceiro lugar.

Porém, as atenções neste fim de semana devem ser centradas em Itália. Isto porque haverá dois jogos eletrizantes. O líder Milan defronta o velho rival Inter num dos encontros da época. O Milan iniciará a partida com dois pontos de vantagem mas em caso de derrota perde a liderança. O outro grande embate da ronda é o Roma – Juventus, duas grandes equipas, apesar de prestações abaixo das expectativas. De referenciar ainda o embate entre Twente e PSV na liga Holandesa, que apenas têm um ponto de diferença, a favor do clube de Eindhoven.

No andebol, este fim de semana tem início a segunda fase do nacional, que contempla os seis primeiros classificados da primeira fase. Ora, a partir de agora haverá sempre grandes jogos. Nesta jornada jogam ABC contra Sporting e  Madeira SAD contra Águas Santas. O jogo grande da jornada inaugural, entre Benfica e Porto foi adiado, pois a equipa lisboeta disputa este fim de semana o acesso às meias-finais da Taça Challenge. No voleibol, o grande jogo da jornada é a deslocação do líder invicto Benfica ao reduto do Sporting de Espinho. Já no Basquetebol, o destaque da ronda vai para a deslocação do Benfica, segundo classificado, ao terreno da Académica, terceira na prova.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico+++

Dia de festa na Luz

28 Feb
por Steve Grácio |

Nesta segunda-feira, o Benfica completa 107 anos de História. A 28 de fevereiro de 1904, um grupo de ex-alunos da Real Casa Pia de Lisboa fundou o Sport Lisboa, com uma única modalidade, o futebol. Com os primeiros anos de grande dificuldade económica e relegados para segundo plano em detrimento do Sporting, surge a fusão do clube com o Grupo Sport Benfica, de ciclismo, que dá origem ao Sport Lisboa e Benfica.

No entanto, a afirmação do clube não foi um caminho fácil. O Sporting continuou a ser o principal clube do país até meados dos anos 20, altura em que o Benfica adquiriu estabilidade com a criação do seu primeiro estádio que perdurou até a construção do atual em 2003.

Com o surgimento do Estado Novo, o Benfica atravessou certos períodos controversos. A cor vermelha do seu equipamento era a mesma da figadal inimiga do regime, a União Soviética. Por esse motivo, a comunicação social viu-se forçada a utilizar a palavra “encarnados” para não conjugar “vermelhos” com “vencedores” (o Benfica assumia uma crescente preponderância em termos desportivos).

Porém, as dificuldades não acabaram. O primeiro hino do clube, denominado “Avante Benfica”, foi silenciado pelo regime por conter conotações comunistas. Para além do hino, o facto de o Benfica eleger os seus presidentes democraticamente também foi muitas vezes recriminado pelo Estado, talvez também porque a maioria deles eram ilustres oposicionistas ao regime de Salazar, o que levou mesmo um dos presidentes, Júlio Ribeiro da Costa, a ter de se demitir por ter ligações políticas com a oposição.

A definitiva afirmação do clube coincidiu com a chegada do maior símbolo de sempre do desporto português, Eusébio da Silva Ferreira. No entanto, a contratação de Eusébio não foi fácil. O Sporting lutou até à última oportunidade pelo jogador. Numa primeira fase, só o pretendiam para experiência, o que deu ao Benfica a possibilidade de contratar o então jovem jogador, pagando à sua mãe 250 contos. Para o esconder do rival, colocou o jogador num avião com um nome falso. Mesmo assim, o Sporting não desistiu e duplicou a oferta do Benfica, que até se viu obrigado a esconder o jogador numa unidade hoteleira face à persistência leonina.

Só hoje a hegemonia encarnada é ameaçada. Até à última década, o domínio do Benfica era avassalador. Nas restantes modalidades, a maioria delas é dominada pelo rival da 2ª circular em termos de palmarés, sobretudo no atletismo. Mas o investimento do Benfica nas modalidades de pavilhão tem vindo a dar frutos.

Considerado pela IFFHS como o nono melhor clube do século XX, o Benfica é um dos clubes com mais prestígio no mundo face aos resultados outrora alcançados. Em 2006, o Benfica entrou para o Guinness como o clube com mais sócios no mundo. Em dia de aniversário, o Benfica parece estar tão jovem como dantes.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++