Hello world!

11 Jun

Welcome to WordPress.com. After you read this, you should delete and write your own post, with a new title above. Or hit Add New on the left (of the admin dashboard) to start a fresh post.

Here are some suggestions for your first post.

  1. You can find new ideas for what to blog about by reading the Daily Post.
  2. Add PressThis to your browser. It creates a new blog post for you about any interesting  page you read on the web.
  3. Make some changes to this page, and then hit preview on the right. You can alway preview any post or edit you before you share it to the world.
Advertisements

Concerto da semana: Aloe Blacc

28 Apr

Aloe Blacc estreia-se nos palcos portugueses na próxima quarta-feira, dia 4 de maio, na Aula Magna, com um concerto de apresentação do seu último álbum, Good Things.

I Need a Dollar, que já anda nos ouvidos do portugueses há alguns meses, foi o primeiro single deste álbum e o hit que catapultou o músico norte-americano para o sucesso. Mas Aloe Blacc já não é novo no mundo da música. Nasceu na Califórnia em 1979 e, juntamente com o rapper, dj e produtor Exile, formou o duo de hip-hop Emanon em 1995. Em 2003 iniciou a sua carreira a solo e em 2006 lançou Shine Through.

O primeiro álbum passou despercebido, mas é então que, quatro anos depois, Good Things chega às lojas e  Aloe conquista a Europa “a pedir um dólar”. Rapidamente chegou ao top 10 em cinco países europeus e o top 40 em três outros, conquistando o disco de platina na Suíça e o disco de ouro na Alemanha. Loving You is Killing Me é o seu novo single e já passa nas rádios nacionais, dando continuidade ao sucesso de I Need a Dollar, que colocou Aloe Blacc entres os grandes nomes do soul mundial da atualidade.

«My purpose for music is positive social change» («o meu propósito com a música é provocar uma mudança social positiva»), afirma Aloe, acrescentando que «Mesmo que a música em si não expresse explicitamente algo que signifique mudança social positiva, o seu resultado fá-lo-á». Talvez seja este o segredo do seu sucesso. Num mundo que se divide em crises políticas, económicas e ambientais, música que apele ao positivismo e à mudança resulta como uma lufada de ar fresco para o público.

Tudo isto e muito mais se espera deste concerto que terá casa cheia (os bilhetes esgotaram esta semana), com a primeira parte a cargo da rapper australiana Maya Jupiter.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++

Madeleine Peyroux e Charles Bradley no Cool Jazz Fest

28 Apr

Madeleine Peyroux e Charles Bradley são os mais recentes nomes confirmados para o festival de verão Cool Jazz Fest realizado, anualmente, em Cascais. A cantora atuará no dia 6 de Julho e o cantor a 17.

A artista jazz nascida na Geórgia lançou o seu disco de estreia em 1996. Dreamland ganhou logo a atenção da crítica pois, para além dos originais Always a Use, Dreamland e Hey Sweet Man, Madeleine arriscou-se nos covers de Billy Holiday , que lhe valeu o título de ‘’Billy Holiday do século XXI’’ e de outros artistas do jazz e do blues.

A autora de sucessos como Don’t Wait Too Long e I’m Alright, vem a terras lusas apresentar o seu mais recente álbum, Standin’ On The Rooftop. Atuando no Parque Marechal Carmona, em Cascais, as honras de abertura do espetáculo serão entregues a Pierre Aderne.

Quanto a Charles Bradley, o cantor que combina funk com soul, apresentará, juntamente com a sua banda, The Budos Band, o disco de estreia No Time For Dreaming, no mesmo local que Peyroux.

Para este festival estão também confirmados Sharon Jones & The Dap Kings, Mayer Hawthorne, Céu, Diego El Cigala, Maria Schneider & Orquestra de Jazz de Matosinhos, Seal e Jamie Cullum.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico+++

Máscaras Ibéricas no Rossio

28 Apr

«Uma feliz combinação de cultura, artesanato, animação e gastronomia», é assim que é caracterizado o Festival Internacional da Máscara IbéricaFIMI – que se apresenta ao público português entre os próximos dias 28 de abril e 1 de maio no Rossio, em Lisboa.

Organizado pela Progestur (Associação para a promoção, gestão e desenvolvimento do turismo cultural português) em parceria com a Egeac (Empresa de gestão de equipamentos e animação cultural de Lisboa) e com o apoio da ATL (Associação de Turismo de Lisboa) e da Câmara Municipal de Lisboa, a sexta edição do FIMI englobará actividades variadas, entre as quais workshops, provas gastronómicas de produtos regionais, espetáculos de palco com música tradicional e moderna, arruadas, jogos tradicionais e um concurso de fotografia.

Durante quatro dias, as máscaras ibéricas irão colorir e fazer da animação a palavra de ordem na praça D. Pedro V.

Para dia 30 de abril, sábado, está marcado o ponto alto do certame ibérico, com o Grande Desfile da Máscara Ibérica, prevendo-se a participação de grupos de múltiplas regiões europeias, num total de 450 participantes.

No programa está ainda evidenciado o caráter além-fronteiras do evento, havendo dois dias temáticos dedicados às máscaras e à cultura de duas localidades espanholas: Zamora (dia 29) e Cantábria (dia 30), estando destacadas jornadas gastronómicas no Hotel Tivoli. A confeção dos menus estará a cargo dos chefs Mónica Fernández e Joseba Guijarro enquanto Nacho Manzano, distinguido com duas estrelas Michelin, estará encarregue da degustação de produtos do Principado das Astúrias.

O Festival das Máscaras Ibéricas estará patente um pouco por toda a cidade lisboeta, com animação musical constante, exposições com artesãos a trabalharem ao vivo. Paralelamente, nos Armazéns do Chiado decorrerá uma Mostra da Província de Cáceres, apresentada pelo Patronato de Turismo, Artesanía y Cultura Tradicional.

Ganhando o estatuto de festival em 2010, o FIMI acontece pela primeira vez fora da programação das Festas de Lisboa, mostrando assim a independência e êxito da iniciativa que é já considerada a maior atividade dedicada à apresentação das tradições pagãs das máscaras de origem ibérica.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++

Coimbra apresenta exposição surrealista

27 Apr

O artista plástico conimbricense, Santiago Ribeiro, e a artista vietnamita, Vu Huyen Thuong, inauguram na próxima quinta-feira uma exposição conjunta intitulada Surrealismo Português e Surrealismo Vietnamita que ficará patente na Galeria do Recordatório da Rainha Santa Isabel, na Rua António Augusto Gonçalves, em Santa Clara, Coimbra, até 30 de maio.

Esta exposição irá apresentar duas dezenas de trabalhos dos dois artistas plásticos. Os quadros do pintor integram também a exposição itinerante Pinturas Surrealistas.

Santiago Ribeiro já havia selecionado Vu Huyen Thuong, em 2010, para a Internacional Surrealismo Now, classificando a sua obra como “diferente”, integrando traços da cultura asiática e do seu país, o Vietname.

Vu Huyen Thuong tem apenas 28 anos e já realizou várias exposições fora das fronteiras vietnamitas, nomeadamente na Coreia do Sul e em Portugal.

A exposição, que será inaugurada às 16 horas, conta com a presença dos artistas responsáveis pela mesma e de inúmeros convidados. Este evento possibilita o confronto entre dois pintores com estéticas marcadamente distintas.

A apresentação destas pinturas surrealistas marca a abertura do Recordatório da Rainha Santa Isabel, aguardando a visita de entendidos, apreciadores da arte surrealista ou somente meros curiosos.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++

Slash no Meco

27 Apr

Slash é a mais recente confirmação para o festival Super Bock Super Rock. O guitarrista atua no Meco no dia 16 julho.

O antigo guitarrista dos Guns N’ Roses regressa assim a Portugal depois de ter passado pelos Coliseus do Porto e Lisboa em junho do ano passado. Recorde-se que Slash tem agora uma carreira a solo. Após ter saído da banda americana em meados dos anos noventa e ter passado por vários projectos, lançou o seu primeiro álbum a solo em 2010.

O artista britânico, naturalizado americano, sobe ao palco principal do Super Bock Super Rock no mesmo dia Brandon Flowers, Elbow e The Strokes. O festival decorre entre os dias 14 e 16 julho na Herdade do Cabeço da Flauta e os bilhetes variam entre os 45€ e os 80€. Mais informações podem ser encontradas aqui.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.+++

Honoris Causa a José Veiga Simão

25 Apr

O principal defensor da democratização do ensino durante o período do Estado Novo, José Veiga Simão, será distinguido com o doutoramento Honoris Causa em cerimónia solene no Grande Auditório do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, no próximo dia 27 de abril.

A condecoração, a ser atribuída pelo Reitor, Luís Antero Reto, tem como objetivo reconhecer o papel primordial que Veiga Simão desempenhou na reforma do Ensino Superior nos anos 70. 

Entre as suas ações mais marcantes está a criação da Universidade de Aveiro em 1973, fundada num contexto de expansão e renovação do ensino superior português.

Professor universitário e atualmente Reitor da Universidade de Lourenço Marques (presentemente denominada Universidade de Eduardo Mondlane), José Veiga Simão já recebeu vários reconhecimentos públicos e títulos honoríficos, entre os quais o grau de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Joanesburgo e a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.

Com um papel indubitavelmente importante durante os longos anos de Estado Novo, o ex-ministro tem mostrado o seu desagrado com algumas medidas tomadas por Mariano Gago, defendendo a revitalização e uma estratégia diferente para as universidades portuguesas.

A condecoração, a acontecer no próximo dia 27 pelas 17h30, irá decorrer em simultâneo com a distinção de André Jordan, empresário das áreas do turismo, imobiliário e media.

Maria de Lurdes Rodrigues, ex-ministra da Educação e docente no ISCTE-IUL, será a madrinha de doutoramento Honoris Causa a José Veiga Simão e, tal como o homenageado, irá fazer uma breve intervenção.

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico+++